sábado, 10 de fevereiro de 2018

KADABRA - Devastation's Songs


Ano: 2017
Tipo: Full Length
Selo: Independente
Nacional


Tracklist:

1.      Introspective (Intro)
2.      The Cage
3.      Rite of Disorder
4.      Chosen Few
5.      Back Home
6.      Obliterate
7.      Pay the Price
8.      Devastation’s Songs
9.      You Are a Lie
10.  Death Penalty
11.  Pictures Of War


Banda:

Paulo Bertoni - Guitarras, vocais
Danilo Souza - Baixo, backing vocals
Marcos Frassão - Bateria


Ficha Técnica:


Contatos:

Site Oficial:
Twitter:
Instagram:
Bandcamp:
Assessoria:


Texto: Marcos Garcia


Nem tudo precisa ser inovador, nem tudo precisa ser extremamente novo. Mas é bom que cada banda, ao começar a pegar nos instrumentos e tocar, pense que é necessário ter personalidade. Sem ela, você é apenas um clone do que já foi feito por outras bandas, e isso é perda de tempo, tanto dos músicos como dos ouvintes. Personalidade é tudo, e a palavra define bem o trio KADABRA, de Vinhedo (SP), que chega com “Devastation’s Songs”, um disco muito bom para os ouvidos.

Sem muitas delongas: o grupo faz uma fusão inteligente de influências do Thrash Metal à lá Bay Area com muito da essência do Metal tradicional. Isso lhes permite criar uma música com boa técnica, melodias muito bem pensadas e com uma agressividade temperada com boas harmonias. Inovador? Não, de forma alguma, mas como dito acima, esses sujeitos tem personalidade, as músicas tem uma dose de energia muito envolvente, com ótimas guitarras (riffs ganchudos e solos caprichados), base rítmica sólida de com boa dose de técnica, e vocais competentes (que tendem a melhorar no futuro). O trabalho deles é muito bom, e realmente promissor.

A produção é boa. Ela soa um pouco mais crua que o trio necessita, mas sem de forma algum estragar o trabalho musical deles. O clima é bem espontâneo e quase “live”, já que se percebe a ausência de bases de guitarra enquanto os solos são tocados. E o balanço entre agressividade, melodia e clareza está em bom nível, e os timbres instrumentais estão bem naturais. E a capa é caprichada, bem legal e chamativa.

Usando de criatividade para abrir espaço em um estilo musical bem desgastado pelos anos de uso, o KADABRA consegue surpreender pela energia de suas canções, pelos arranjos bem feitos e capacidade de compor temas que são relevantes. Aliás, é tão empolgante que uma segunda ouvida já vicia o ouvinte.

Basicamente, eles ainda podem fazer melhor, fica óbvio aos ouvidos. Mas por agora, canções como a agressiva e variada “The Cage” (que guitarras pesadas, mostrando riffs mais simples), o mix bem sacado entre agressividade, peso e melodia mostrado em “Rite of Disorder” (refrão melodioso e ganchudo, bons vocais e harmonias muito boas, faixa que faz a cabeça balançar sozinha), o jeitão explosivo à lá ANTHRAX de “Chosen Few”, a muito bem arranjada “Back Home” (as boas variações rítmicas mostram como baixo e bateria são bem entrosados), a agressividade dura de “Pay the Price”, a cadência abusivamente bruta de “Devastation’s Songs”, e o peso mamutesco de “Pictures of War” mostram que este trio tem muito a oferecer, que não são apenas fogo de palha.

Em suma: “Devastation’s Songs” é um álbum muito bom, e o KADABRA tende a se tornar uma força a ser considerada no Thrash Metal brasileiro.

Nota: 88%