segunda-feira, 9 de abril de 2018

ENCÉFALO - DeaThrone


Ano: 2018
Tipo: Full Length
Nacional


Tracklist:

1. Intro
2. Echoes from the Past
3. Visceral Sadism
4. Annihilation Contempt to the Majesty
5. Blessed by the Wrong Choice
6. Hell
7. These Final Rotten Days
8. Food for Tyranny
9. Retaliation
10. A Hollow Body


Banda:


Henrique Monteiro - Baixo, vocais
Lailton Souza - Guitarras
Rodrigo Falconieri - Bateria


Ficha Técnica:

André Noronha - Produção, guitarra solo em “Hollow Body”
Ygor Nogueira - Artwork


Contatos:

Site Oficial:
Instagram:
Bandcamp:
Google+:
Assessoria: http://www.metalmedia.com.br/encefalo (Metal Media)

E-mail: bandaencefalo@gmail.com

Texto: Marcos Garcia


Já é de conhecimento de todos que o Nordeste do Brasil é uma região que sempre revela bons nomes em termos de Metal nacional. E não é de admirar que discos que merecem aplausos venham de lá. Do Ceará, o experiente ENCEFALO vem com seu terceiro disco, “DeaThrone”, lançado pelo Shinigami Records.

Originalmente voltado a um formato Thrash Metal mais bruto, o trio veio mais extremo ainda em “DeaThrone”. O nível de brutalidade faz com que o grupo soe como um híbrido do Death Metal mais tradicional com alguns “inserts” de Thrash Metal. Se não chegou a descaracterizar o que já haviam feito em seus dois discos anteriores, mostra uma banda dinâmica e disposta a avançar para o futuro conforme suas próprias convicções. Mas ao mesmo tempo, o aprofundamento do lado Death Metal da banda lhes dá mais peso, uma expressividade mais pessoal.

Em termos de qualidade sonora, “DeaThrone” é o disco mais bem produzido do trio. Acabado. A timbragem dos instrumentos e a captação sonora em estúdio ficaram excelentes, com cada detalhe com sua devida evidência. Mas a carga de peso e agressividade está em ótimo nível, sem que a clareza seja afetada negativamente. Além disso, a parte gráfica ficou muito boa, com uma capa bem feita, e encarte mais simples e direto em sua apresentação (mas que sempre rende bons frutos).

O ENCÉFALO realmente começa a mostrar o quanto é relevante em seu estilo, mostrando mais e mais uma identidade bem definida. Seu Death/Thrash Metal soa personalizado e nada repetitivo, ou “mais do mesmo”. Além disso, a banda cada vez mais mostra arranjos musicais ótimos e um acabamento estético bem pensado em cada uma de suas composições.

“DeaThrone” é um disco muito bom do início ao fim, com 9 faixas de primeira qualidade.

Melhores momentos: a golfada de brutalidade e técnica mostrada em “Echoes from the Past” (baixo e bateria mostrando uma técnica ótima, com boas mudanças de ritmo), o arsenal de ótimos riffs mostrado em “Visceral Sadism”, o contraste de partes rápidas e os momentos mais cadenciados de “Annihilation Contempt to the Majesty” (como as variações rítmicas da banda estão de alto nível), a curta faixa instrumental “Hell” e suas guitarras, o “approach” brutal e opressivo de “Food for Tyranny” (bom trabalho dos vocais), e a bem trabalhada e cheia de detalhes fascinantes (como partes soturnas com guitarras limpas) “A Hollow Body” (alguns riffs são realmente cheios daquela energia cativante do Thrash Metal).

O ENCÉFALO já não cabe mais no Brasil, e com “DeaThrone”, eles não só provam isso, mas que também que este disco é a resposta aos que teimam em achar que não se produz Metal de qualidade por aqui (coisa que só alguns setores entre os headbangers brazucas têm a ousadia de dizer).


Nota: 90%