segunda-feira, 30 de abril de 2018

HAVOK666 - Sodomized by Divine Order


Ano: 2018
Tipo: Full Length
Nacional


Tracklist:

1. Intro                      
2. Not Enslaved                   
3. Scars of the Imposed Law                     
4. Apostasy of Disciple of Messiah            
5. Dethroned and Slain Pope                     
6. Legion of Satanic Statements                
7. Christian Church Thrives on Hypocrisy                     
8. Sodomized by Divine Order                  
9. Praise the Empty Christ


Banda:


Andre Brutaller - Guitarras, vocais, baixo
Felipe Wrecker - Bateria


Ficha Técnica:

Havok - Produção
Sebastian Carsin - Mixagem, masterização
Alcides Burn - Capa, artwork


Contatos:

Site Oficial:
Assessoria:


Texto: Marcos Garcia


Uma das piores concepções que muitos podem ter é que estilos extremos não possuem musicalidade, ou mesmo noções harmônicas. Pelo contrário: no meio de tanta agressividade e brutalidade, sem isso, a música soa oca e sem propósito. E digamos de passagem: nesse ponto, o Brasil está bem servido, pois como se faz Metal extremo de qualidade por aqui. E o HAVOK666 (antigo HAVOK), dupla de Salto (SP) mostra que pesar a mão é com eles mesmos. O segundo álbum deles, “Sodomized by Divine Order”, já nasceu com pedigree Death Metal!

No disco, se percebe o mais puro e opressor Brutal Death Metal que se possa pensar. Mas cuidado, pois por trás dessas concepções musicais estão mentes pensantes. Por trás de tana agressividade e peso, se percebe uma preocupação estética em criar algo diferenciado. Óbvio que os elementos comuns do estilo estão presentes, mas todos sob um alinhavo técnico muito bom, com boas mudanças de ritmo e uma técnica musical ótima. E o bom gosto faz de “Sodomized by Divine Order” um disco obrigatório para fãs de Metal extremo em geral!

Tamanha brutalidade necessita de uma produção musical bem feita. E o dueto deixou nas mãos do conhecido produtor Sebastian Carsin. Óbvio que a agressividade e crueza do Brutal Death Metal estão evidenciadas, bem como os elementos instrumentais necessários. Mas a estética limpa e a escolha sábia dos timbres ajudou a banda a ganhar peso e às canções se mostram cheias de energia e vigor, além de um poder destruidor de ouvidos de primeira. E Alcides Burn, um dos grandes artistas gráficos do Brasil, deu aquela valorizada na arte, evocando o espírito da mensagem da banda.

Se há uma coisa que se pode garantir é que o HAVOK666 sabe o que quer de sua música, e é capaz de gerar arranjos musicais que corroborem com a massa sonora que eles criam. Só que a inteligência na hora de compor é evidenciada em boas passagens em que a base rítmica mostra técnica refinada. Assim, fica claro que “barulho” é uma concepção errônea de muitos ao lidar com o dueto.

Musicalmente, “Sodomized by Divine Order” tem muito a oferecer, e muito a ensinar a quem pensa que gravação podre ou músicas mal feitas são sinônimo de Brutal Death Metal. Aqui é uma aula, logo, lições como ouvidas na explosiva e bem trabalhada “Not Enslaved” (riffs diretos, e os urros guturais entremeados de gritos agonizantes são de primeira), na simplicidade mais direta e bem feita de “Scars of the Imposed Law” (mas reparem em uns detalhes bem feitos das guitarras), na artilharia de riffs intensos apresentada em “Dethroned and Slain Pope” (o trabalho de baixo e bateria está fantástico), no trabalho técnico extremo de “Legion of Satanic Statements”, e na diversidade rítmica apresentada em “Sodomized by Divine Order” esta é para quem pensa que velocidade elevada é tudo, uma lição de partes cadenciadas brutais e com belos vocais guturais).

Lição dada, logo, aprendam com quem sabe, e vejam como o HAVOK666 tem a oferecer. E “Sodomized by Divine Order” é para marcar os fãs e destroçar ouvidos!

Nota: 85 %