segunda-feira, 18 de junho de 2018

LETHAL STORM - Manipulated Mind


Ano: 2018
Tipo: Full Length
Selo: Independente
Nacional


Tracklist:

1. Manipulated Mind
2. As Another Day Begins
3. Where’s the Respect
4. Psychopath
5. Chemical Slave
6. Mass Annihilation
7. Disorder
8. Violence
9. Corruptos
10. Blood Storm
11. Words of Mankind


Banda:


Douglas Mota - Vocais
Diego Mota - Guitarras
Cleber Zeferino - Guitarras
Haroldo Sanchez - Baixo
Fabio Luiz - Bateria


Ficha Técnica:

Lethal Storm - Produção
Guilherme Malosso - Produção, mixagem, masterização
Jean Michel (Designations Artwork) - Artwork


Contatos:

Site Oficial:
Assessoria:
  
Texto: Marcos Garcia


A agressividade musical é, basicamente, o componente mais forte do DNA do Metal brasileiro. O percentual de bandas que transitam pelos estilos mais extremos de Metal por aqui não é pequeno, deve ser de aproximadamente 70-75% do total. Mas o interessante é que muitos preferem fazer a coisa a seu modo que apelar a modelos já bem determinados em termos musicais. E o quinteto LETHAL STORM, de Campinas (SP) segue este rumo, como seu primeiro álbum, “Manipulated Minds”, deixa bem claro.

Podemos dizer que eles seguem uma via mais tradicional de Death metal, tendo por base bandas como SUFFOCATION e DEICIDE, mas incorporando à sua música grandes e claras doses de Thrash Metal moderno, o que lhes afere um toque técnico e fluido muito bom. Só que estas palavras de forma alguma despem o trabalho deles de identidade ou valor. Pelo contrário: o grupo prefere fazer sua música com o coração, escrevendo suas harmonias em uma visão bem pessoal. É agressivo, pesado, mas bem tocado, e bem feito. Ah, sobre a energia, não se preocupem: é de dar dores no pescoço de tanto que incita o “headbanging”.

Preparem-se, pois “Manipulated Minds” é uma bicuda de coturno nos ouvidos!

Sonoramente, o grupo conseguiu um bom nível, com uma escolha muito boa para os timbres instrumentais (algo mais seco e definido), fazendo com que a agressividade atinja níveis absurdos. Mas ao mesmo tempo, as canções soam pesadas e claras, permitindo que tenhamos acesso ao melhor de sua música. E isso sem mencionarmos que a arte gráfica de capa e encarte reforça o clima denso e bruto de suas canções.

Bruto e cheio de energia, mas ao mesmo tempo grudento e envolvente, o trabalho do LETHAL STORM chega em boa hora, deixando claro que se pode fazer algo de ótimo nível nas condições adversas de nosso país. Além disso, o quinteto soube arranjar muito bem suas composições, evitando assim que suas músicas soem repetitivas. E a influência Thrasher nos leva a ficarmos envolvidos por estas 11 canções bem feitas.

Destaques: o açoite de brutalidade infligido por “Manipulated Mind” (ótimo trabalho técnico de baixo e bateria, com boas mudanças de ritmo), a tempestade de peso e riffs de guitarra insanos que se ouve em “As Another Day Begins” (essa dupla de guitarras promete coisas boas para o futuro, e sem mencionar os vocais mais guturais bem encaixados), o ritmo mais lento e denso de “Psychopath” (outra em que as guitarras fazem bonito, especialmente pelos riffs cortantes e solos doentios à lá King/Hanneman), o soco nos dentes feroz e rápido chamado “Chemical Slave” (baixo e bateria mostrando força mais uma vez), a brutalidade opressiva de “Disorder”, a opressão imposta pelos ritmos alternantes de “Violence” (os vocais estão ótimos, como no disco todo), e a empolgação Death/Thrash Metal de “Words of Mankind” (algumas melodias muito boas surgem na canção, evidenciando que eles têm muito a oferecer). Garantia de surdez absoluta e aporrinhação aos vizinhos churrasqueiros de fim de semana!

O LETHAL STORM chega bem com “Manipulated Mind”, mostra que tem talento e potencial para ser um nome forte do cenário nacional. Quem viver, verá.

Ponho fé!

Nota: 84%