segunda-feira, 16 de julho de 2018

BLIXTEN - Stay Heavy


Ano: 2018
Tipo: Extended Play (EP)
Selo: Independente
Nacional


Tracklist:

1. Requiem Aeternam
2. Trapped in Hell
3. Stay Heavy
4. Maktub
5. Strong as Steel
6. Like Wild (bonus track)


Banda:


Kelly Hipólito - Vocais
Miguel Arruda - Guitarras
Aron Marmorato - Baixo
Murilo Deriggi - Bateria


Ficha Técnica:


Contatos:

Site Oficial:
Assessoria: http://somdodarma.com.br/pt/blixten/ (Som do Darma)

Texto: M. Garcia


Em tudo, existe a dualidade. E em termos de Rock, o atual “revival” anos 70 e 80 que tem ocorrido anda revelando nomes muito bons, e outros bem fraquinhos (estes em geral copiam apenas o que já foi feito). O ponto positivo é o resgate de muita coisa boa feita no passado e que ficou esquecida, mas o negativo é a falta da necessidade de criar algo novo. Como dito, existem bons nomes nessa leva, ente eles o do quarteto BLIXTEN, de Araraquara (SP), que acaba de lançar seu primeiro trabalho, o EP “Stay Heavy”.

Nas canções do EP, se percebe um trabalho musical calcado no Heavy Metal tradicional dos anos 80, uma mistura do que as escolas da Alemanha e dos EUA nos deram (com alguma influência da NWOBHM aqui e ali), ou seja, peso, agressividade e melodias coexistindo sem problemas, com claras influências de JUDAS PRIEST e WARLOCK. Óbvio que existem passagens mais sujas à lá MOTORHEAD e AC/DC, dando aquele toque visceral tão necessário para o gênero. Embora não seja algo original em termos musicais, a banda mostra seu valor, e nem de longe é uma cópia do que já foi feito, mas que estão dispostos a fazerem as coisas ao seu modo.

Em termos de qualidade sonora, “Stay Heavy” mostra força e vigor, com uma sonoridade clara e pesada. E um dos pontos positivos: sabendo que não são uma banda dos anos 80, e que muito menos vivemos naqueles tempos, buscaram uma apresentação mais clara, sem deixar de ter peso. O que a banda usa que nos dá a noção de algo mais visceral é a timbragem de seus instrumentos, que não é complicada. Há momentos que parecem ter ligado baixo e guitarras direto em um amp valvulado e sentaram a pua.

O BLIXTEN é uma banda com uma sonoridade forte e agressiva, que sangra em vitalidade. Mas ao mesmo tempo, sabe criar boas melodias, sem soar repetitivo, datado ou mesmo chato, e se você se sentir assim, você tem algum problema sério nos ouvidos. A energia empolga, as músicas são muito boas, mostrando um grupo que tem muito a mostrar a todos.

Requiem Aeternam” é uma introdução climática que prepara o ouvinte para “Trapped in Hell”, um Hard’n’Heavy pesado e intenso, de apresentação técnica mais simples e com certo toque de MOTORHEAD, mostrando um trabalho muito bom dos vocais. Já com melodias bem feitas moldando a agressividade do trabalho da banda, temos a pegajosa “Stay Heavy”, com um refrão que gruda em nossos ouvidos (e boas passagens de guitarras). Já mais cadenciada e mostrando bom equilíbrio entre peso e melodias, temos “Maktub”, em que o ritmo varia do introspectivo ao peso cadenciado de maneira harmoniosa (o que mostra o valor do trabalho de baixo e bateria do quarteto). Com algo da NWOBHM (especialmente do IRON MAIDEN entre os álbuns “Iron Maiden” e “The Number of the Beast”), temos a cavalar “Strong as Steel”, cuja estruturação harmônica é simples. E fechando, a grudenta e suja “Like Wild”, mostrando mais agressividade e energia.

O BLIXTEN ainda tem muito potencial musical para mostrar, fica claro. Mas estão no caminho certo, e “Stay Heavy” é um senhor EP, que merece ser ouvido no volume máximo.

Ah, sim, “Stay Heavy” pode ser ouvido nas seguintes plataformas digitais:

Spotify: https://goo.gl/U79hNV  
iTunes: https://goo.gl/iqBE3Z  
Napster: https://goo.gl/YvgyTw  

Nota: 86%